PT VAI RECORRER A LULA POR EX SERVIDORES DA CAIXEGO

PT vai recorrer a Lula por ex-servidores

Na tentativa de evitar o sepultamento das discussões sobre a emenda que trata da anistia aos ex-servidores da extinta Caixego, membros do PT na Assembleia pretendem buscar respaldo do governo federal para resolver o impasse. O líder do partido na Casa, deputado Humberto Aidar, afirmou ontem que uma das alternativas é que os ex-servidores e a oposição recorram ao presidente Lula para que o governo estadual volte atrás com a decisão de não anistiar os servidores demitidos por suposta perseguição política.“Já conversei com pessoas e levantei a questão de buscar apoio em nível federal para que se tenha discussão com governo estadual. Talvez criar comissão e articular para levar o problema a outro nível.” Lembrou que anistia não significa que Estado seja obrigado a contratar servidores, mas sim de reconhecimento que houve perseguição política. A causa dos ex-servidores que deve ser levada ao presidente da República poderá contar com o apoio do deputado federal Rubem Otoni (PT), que declarou ao DM na semana passada que é favorável à anistia. Otoni, que possui forte ligação com Lula e com o governador Alcides Rodrigues (PP), pode se tornar o interlocutor da resolução do impasse, que se arrasta há mais de um ano. A possibilidade de recorrer a Lula veio após dificuldade que a oposição encontrou ao recolher 21 assinaturas para apresentar nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para beneficiar os ex-servidores. Até ontem, o petista havia conseguido 18 assinaturas. Segundo Aidar, quatro assinaturas foram dos deputados da base: Fábio Sousa (PSDB), Cláudio Meirelles (PR), Misael Oliveira (PDT) e Isaura Lemos (PDT). Rebatendo as afirmações, o líder do Governo, Evandro Magal (PSDB), disse que tem acompanhado de perto as articulações na Casa e duvida que a oposição tenha conseguido 18 assinaturas. “Até onde eu sei, talvez esteja errado, mas a oposição ou quem coleta as assinaturas não tem mais de 13 assinaturas.”Ontem pela manhã, o presidente Helder Valin deixou de abrir a sessão ordinária, onde seria votada a PEC. O regimento interno da Casa prevê que são necessários 14 deputados para abrir a sessão e 25 para que sejam votadas as matérias. A suspensão seria manobra política da oposição, que usará todas estratégias para arrastar matéria por meses.

Comentário da matéria:
Maria Ivone Alves Figueiredo
28/02/2009 marivone37@...
O PT vem cumprindo, o que se espera de um político quando se vota nele: representatividade. É isto que nosso povo tem de entender no momento de escolher a quem dará o EMPREGO de parlamentar, no momento de dar seu voto. Tapinhas nas costas, aperto de mãos, levar de barriga, isto não elege mais ninguém. Os nossos representantes tem de ter bagagens de lutas, o currilum tem de conter transparencia. Será que em 2010 o PSDB passará em nossos testes...DUVIDO !!! Cód: 28317

Matéria publicada no Diário da Manhã no dia 28/02/09

Comentários

  1. É lamentável este tipo de atitude ainda existir em nossa sociedade. É mesmo um bom motivo para reflexão, afinal a escolha é nossa, e pelo menos para mim, este tipo de gente não deve ter poder, representatividade.Nas proximas eleições meu trabalho será mostrar aos outros o tipo de político que não merece os nossos votos.

    ResponderExcluir
  2. Não só o PT como a oposição no Estado de Goiás vem mostrando especificamente neste caso de anistia dos funcionários da Caixego, seriedade, comprometimento com uma causa justa, que o Estado de Goáis esta devendo desde a liquidação deste banco, a estas pessoas, que ficaram desemparadas. Agora é o momento de acertar estas contas de 20 anos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

27 ANOS APÓS MASSACRE POLÍTICO

ANTONIO ALENCAR FILHO RECEBE O TÍTULO DE CIDADANIA GOIANIENSE

Estamos de volta !!!!