domingo, 27 de janeiro de 2013

Marconi assina anistia de ex-servidores e é saudado como herói

“Sem demagogia, quero fazer um pedido de desculpas públicas em nome do Estado goiano, e em nome do governo pelo mal que o governo fez para vocês. Não o governo de Goiás, não o governo de Henrique Santillo, mas o governo federal estimulado por lideranças daqui mesmo, de Goiás”. Com esse pedido de desculpas aos ex-funcionários da extinta Caixa Econômica de Goiás (Caixego), o governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB) encerrou seu discurso, na tarde desta sexta-feira (25/1), durante evento de anúncio da sanção da lei que concede anistia aos ex-servidores do banco. O suplente de deputado federal do PSDB e presidente da Associação de Resgate e Cidadania (ARC) – órgão que representa ex-servidores da Caixego –, Antônio Alencar Filho, comemorou a assinatura da lei e elogiou Marconi Perillo saudando-o como “o maior líder político da história de Goiás”. “A Caixego era uma empresa forte que foi rifada, seus trabalhadores foram rifados. Deveriam ter sido aproveitados no Estado, porque eram mão de obra qualificada, e o são ainda mais porque o sofrimento da vida os ensinou a trabalhar com mais perfeição”, afirmou. Segundo ele, o governador esteve sempre presente na luta em prol dos servidores da Caixego, desde a época em que atuava como deputado estadual. “Naquela época Marconi já lutava junto com alguns desses companheiros que não aceitaram nunca esse ato político impensado”, disse. “A Justiça está sendo feita, pela mão de Deus e pelo instrumento chamado Marconi Perillo. Há de se entender que isso não é uma benéfice: isso é um direito.” Interlocução O secretário da Casa Civil, Vilmar Rocha (PSD), foi um dos interlocutores dos ex-servidores junto ao governo estadual. Ele explicou o procedimento que os antigos funcionários da Caixego devem fazer para serem realocados no governo: “Eles vão ter o prazo de 60 dias para requerer junto à Segplan. A Segplan, então, tem mais um prazo para analisar o caso. E depois disso dá o parecer e aí saíra o decreto nomeando eles.” O secretário ressaltou que a lei estabelece que 50% dos ex-servidores poderão ser admitidos ainda em 2013, e os outros 50% em 2014. Segundo ele, ainda não é possível precisar o impacto financeiro que a anistia causará aos cofres do Estado, pois não se sabe ainda quantos entrarão com processo para serem readmitidos, e nem quantos, de fato, atenderão aos requisitos necessários. “O mais importante é abrirmos uma oportunidade para aqueles servidores que naquela época foram exonerados e não conseguiram se posicionar mais, arrumar um emprego, se realocar no mercado de trabalho. Essa é a alternativa deles de ter um apoio, de retornar o seu trabalho no serviço público”, disse o secretário.

sábado, 26 de janeiro de 2013

GOVERNADOR MARCONI PERILLO OFICIALIZA A ANISTIA DOS EX SERVIDORES DA CAIXEGO

Em solenidade muito concorrida hoje à tarde, no auditório Mauro Borges Teixeira, do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, o governador Marconi Perillo sancionou a Lei 17.916, de 27 de dezembro de 2012, aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa, que anistia os servidores da antiga Caixa Econômica do Estado de Goiás – Caixego. Serão reintegrados ao serviço público do Estado de Goiás, como celetistas, 1.235 trabalhadores. Marconi solidarizou-se com os ex-funcionários da Caixego e disse que estava ali “promovendo o resgate humano de trabalhadores que doaram grande parte de sua vida na construção do desenvolvimento de Goiás.” Em função do auditório superlotado, foram usados dois telões, que reproduziam a solenidade, nas entradas principais do Palácio Pedro Ludovico Teixeira e que também atraíram centenas de espectadores. A solenidade foi emocionante, principalmente pela recordação das dificuldades sofridas pelos ex-funcionários da Caixego, que há mais de 22 anos, em 1990, se viram totalmente desprotegidos e sem a sustentação do emprego, com a decretação da liquidação da Caixego pelo Banco Central do Brasil.
Segundo o presidente da Associação de Resgate e Cidadania dos Ex-Funcionários, Antônio Alencar Filho, a Caixego era o maior banco social do Centro-Oeste e seu fechamento se deu em função “de ódio político, fazendo coro ao que decidiu o Supremo Tribunal Federal de que foi, na verdade, um ato inconstitucional”. Em discurso, ele falou da luta que foi travada durante todo esse tempo para explicar e convencer os agentes políticos da necessidade de resgatar essa grande dívida social com grande parte da população goiana. "A ferida que estava aberta no povo goiano, hoje foi fechada". Sabiamente discursou Alencar, referindo-se a injustiça cometida com os ex servidores da Caixego, que também atingiu todo o povo goiano de forma direta e indiretamente.
Falaram também o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Fábio Sousa, e o secretário-Chefe da Casa Civil do Governo do Estado, deputado federal Vilmar Rocha. Ambos aplaudiram a iniciativa do Governo de Goiás, falaram da oportunidade de reparação dessa grande dívida social e se solidarizaram com a luta dos ex-funcionários da Caixego, aplaudindo a persistência e a perseverança para que esse erro fosse desfeito. Em discurso, Marconi lembrou a trajetória do ex-governador Henrique Santillo, que não poupou esforços para realizar um governo digno e sintonizado com os maiores anseios da sociedade goiana, no governo de quem o Estado de Goiás sofreu esse duro golpe, eivado de artimanhas políticas. Ao falar sobre esse assunto, o governador Marconi não conseguiu conter a emoção. “A falência da empresa, feita de forma contestada e nada ortodoxa, jogou por terra sonhos de milhares de pessoas e de suas famílias que, de uma hora para outra, dormiram em terra firme a acordaram num terremoto sem medida, sendo tragadas e engolidas pelas fendas do desespero. Queremos com este ato, que foi moldado, estudado, elaborado e contemplado legalmente pela unanimidade da Assembleia Legislativa, dar um basta nessa situação de injustiça cometida, na calada da noite, contra pessoas indefesas e uma sociedade atônita, que foram jogadas à própria sorte, vítimas de conchavos e negociatas que fugiram ao entendimento comum das pessoas normais e que confiavam nos pressupostos republicanos e democráticos das instituições brasileiras,” disse o governador Marconi. Participaram também da solenidade os ex-presidentes da Caixego Dr.Ronaldo de Brito e Dr. Reinaldo Fonseca, os deputados estaduais Fabio de Souza, Tales Barreto, Marlúcio Pereira e Gracilene Batista, o presidente da Goiás Fomento, Luiz Maronezzi, o padre Luiz Augusto, o suplente de Senador, Paulo de Jesus, a vereadora por Goiânia Doutora Cristina, os presidentes do Sindicato dos Bancários, Sérgio Luiz da Costa, e da Associação de Aposentados e Pensionistas de Goiás, Mateus Corrêa.
"OS PAIS DA ANISTIA" DOS EX SERVIDORES DA CAIXEGO: GOVERNADOR MARCONI PERILLO E O PRESIDENTE DA ARC, ANTONIO ALENCAR FILHO.
O Governador Marconi Perillo com toda a sua humildade de homem sábio, pediu desculpas publicamente, aos ex servidores, pelas as atrocidades que o Governo Collor e alguns políticos goianos, cometeram ao determinar a liquidação da CAIXEGO, liquidando também com a vida de centenas de pessoas e com o futuro de milhares de goianos.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA : 25/01/13 (SEXTA-FEIRA), às 14h30min

Caros associados e associadas, Convocamos a todos os companheiros e companheiras para que compareçam ao auditório Mauro Borges, localizado no subsolo do Palácio Pedro Ludovico Teixeira (Centro Administrativo do Governo Estadual), a fim de participarem do ato formal da convalidação da nossa Anistia pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado de Goiás Marconi Ferreira Perillo Júnior. Sua participação é importantíssima, para que, juntos e irmanados na força de Deus, tomemos posse da nossa histórica conquista. ARC - Associação de Resgate e Cidadania do Estado de Goiás ANTÔNIO ALENCAR FILHO Presidente

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

MILAGRES EXISTEM !

Aconteceu o milagre tão esperado por nós, ex funcionários da CAIXEGO. Deus nos concedeu este milagre usando os "homens de boa vontade". Em uma época que os homens pensam somente em si próprio, Deus escolheu alguns deles e deu discernimento, caráter e coragem de lutar para desfazer e resgatar nossa cidadania e dignidade. Através da ARC, sob a presidência de Antonio Alencar Filho, companheiros deixaram seus lares, seus afazeres e dedicaram inteiramente a esta luta de Anistia. Muitos não acreditaram no milagre e ficaram esperando, sem se envolverem, no que ia dar. Outros nos desacreditavam publicamente. Mas muitos acreditaram em Deus e pediu com fé o milagre. Descruzaram os braços, participaram de reuniões infindáveis, contribuíram com o que tinham, dividindo, somando, e sobretudo acreditando. O Governador Marconi Perillo prometeu e cumpriu. Diversos homens de boa vontade participaram deste processo e todos eles foram usados por Deus de alguma forma para que nossa anistia fosse concretizada. Obrigada Governador Marconi Perillo pela a coragem de fazer justiça, pela a palavra dada e cumprida. Obrigada aos Deputados Humberto Aidar, Helder Valim, Fabio de Sousa e aos demais que votaram unanimemente da votação favorável à nossa lei. Obrigada Antonio Alencar Filho, por ser este companheiro, amigo, confidente, esta rocha que em momento algum mostrou indecisão ou dúvidas. Obrigada por dividir com a gente a sua fé em Deus e nos fortalecer com sua determinação e confiança em Deus. Obrigada homens e mulheres de boa vontade !

PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO LEI DE ANISTIA

Foi publicado hoje, 07/01/2013 no Diário Oficial do Estado de Goiás a lei nº 17.916 sancionada no dia 27/12/2012 pelo o Governador Marconi Perillo e que anistia os ex funcionários da Extinta Caixego. O governador com este ato, nos resgata de uma injustiça de 22 anos. Homem de palavra e de coragem. Dr Henrique Santillo com certeza está orgulhoso de seu pupilo, e nós, finalmente teremos de volta o nosso emprego, que covardemente nos foi tirado naquela tenebrosa noite de 20 de Setembro de 1.990.
http://www.agecom.go.gov.br/PDF/2012/12/27/999.pdf