Otoni anuncia apoio à anistia de servidores da extinta Caixego dia 20/02/09

Rubens Otoni participou de reuniões na Assembleia para garantir direito dos anistiados da Caixego

Marina Dutra
da EDITORIA DE CIDADES

A novela sobre a Proposta de Adequação Constitucional que trata do benefício aos ex-servidores da extinta Caixego e que se estende desde o ano passado ganhou força com apoio de um deputado do âmbito federal. O parlamentar Rubens Otoni (PT) declara apoio à causa dos ex-funcionários e diz que o impasse persiste devido aos aspectos jurídicos, orçamentários e políticos em relação ao projeto. “A aprovação da matéria cabe somente ao Estado. Goiás é quem dá a palavra final, mas sabemos que o impasse ainda perdura devido aos aspectos jurídicos, orçamentários e políticos”, afirma.

O deputado circulou nos corredores da Assembleia Legislativa no início da semana e participou de reuniões com os ex-servidores. O encontro foi marcado logo após o lançamento do site do parlamentar, quando alguns ex-funcionários da instituição compareceram na solenidade para prestigiar Otoni. “Sou a favor, sim. É uma reivindicação legítima e justa. Eu acompanho a luta dos ex-servidores desde quando eu era deputado estadual em 1992”, pontua.

De acordo com o parlamentar, a proposta em forma de “anistia” deve ser levada a sério pelo governo do Estado. “Sei da seriedade dessa proposta. Até recebi alguns ex-servidores em meu escritório”, explica. Mas reconhece que o projeto contém pontos jurídicos, orçamentários e políticos que devem ser avaliados com cuidado. O recado do parlamentar é claro ao ressaltar que a aprovação da proposta depende também da palavra do governo estadual, sem mencionar, porém, que o Executivo esteja interferindo no processo.

A matéria que ainda não foi apreciada tem sido fruto de intensa mobilização dos ex-servidores que todos os dias transitam no plenário da Assembleia com o objetivo de sepultar a questão. No final da noite de ontem, em discurso na tribuna, o deputado Humberto Aidar (PT) cobrou do presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), deputado Fábio Sousa (PSDB), explicações do porquê da próxima sessão da Comissão ter sido marcada só no dia 3 de março. Afirmou que os 11 integrantes da CCJ devem votar logo o projeto e chegou a alfinetar o tucano. “Fábio Sousa está no lugar errado; ele pode presidir outras comissões, mas não a de Constituição, Justiça e Redação.”

Interessado em agilizar o assunto, o líder do governo, deputado Evandro Magal (PSDB), até se arriscou ao afirmar que a emenda seria apreciada ainda neste mês. Nos bastidores, o tucano tenta sensibilizar as lideranças do governo e o próprio governador da relevância de se aprovar a proposta.

Nova líder do PMDB na Casa, a deputada Mara Naves (PMDB) também mencionou em seu primeiro discurso que a Assembleia incentivou a votação da matéria, mas que no momento não trata o assunto com seriedade. O PMDB e o PT devem votar a favor dos ex-servidores.

Comentários

  1. Depois de receber centenas de cartas em seu site, o Dep. Rubens Otoni declarou pela a imprensa o seu apoio a Anistia dos ex funcionários da Caixego. Uma vez mais faz se valer o bordão: "A união faz a força"

    ResponderExcluir
  2. aqui em Catalão-Go também somos vários guerreiros determinados a lutar pela nossa causa pois somos soldados da mesma guerra e acreditamos que perdemos as armas mas não a GUERRA, temos fé em Deus que um dia muito breve a justiça chega, e vemos que valeu essa espera incansável,muita fé e esperança a todos, juntos venceremos. Que Deus os abençoá

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

27 ANOS APÓS MASSACRE POLÍTICO

3ª ETAPA - EM RUMO AOS RESGATES DEVIDOS !

Estamos de volta !!!!